NOTÍCIAS

Motivos para viver em um condomínio com poucos apartamentos

Você já pensou, na hora de escolher onde morar, em dar preferência a um condomínio com poucos apartamentos? Saiba que morar em um condomínio nessas condições, além de exclusividade e requinte, traz muitos benefícios para o seu dia-a-dia. A escolha de um apartamento para viver é uma das situações cotidianas que mais exige atenção. Ainda mais num cenário onde existem diversas opções de empreendimentos disponíveis para os mais variados gostos, objetivos e conceitos.

A vizinhança

Optar por um condomínio com um menor número de apartamentos, garante um número seleto de vizinhos, o que facilita o relacionamento no dia-a-dia. A possibilidade de manter uma convivência harmoniosa que combine com o seu estilo de vida é bem maior do que quando se trata de um condomínio onde exista uma grande quantidade de torres e centenas de pessoas convivendo juntas. Nada melhor do que estabelecer uma relação proximidade e respeito que perpetue o bem-estar.

Privacidade, exclusividade e sofisticação 

Privacidade, exclusividade e sofisticação são fatores muito relevantes que levam as pessoas a optar por condomínios com poucos apartamentos. Conviver com um número seleto de pessoas traz inúmeras situações que evidenciam o conforto e instigam a troca de experiências e conhecimento. Afinal, a boa convivência é essencial para a qualidade de vida. 

Decisões de Condomínio 

As decisões de condomínios grandes, normalmente, tendem a ser mais complicadas pela dificuldade de reunir os moradores e por não haver quórum suficiente para se tomar medidas importantes. Em um condomínio com poucos moradores, esse problema pode ser resolvido de maneira mais simples.

Áreas de Lazer

Hoje em dia, a maioria dos novos condomínios possui uma área de lazer bem diversificada, com piscinas, academias, jardins, playground para as crianças, salões de festas entre outros benefícios. Quando se trata de condomínios menores, a utilização dessas áreas como salões, churrasqueiras, entre outros espaços, pode acontecer frequentemente com maior facilidade, pois com o número menor de vizinhos, é mais fácil negociar a utilização da área externa e vagas para carros de visitantes. Outro ponto importante também é que como o uso será menor, consequentemente o estado de conservação das áreas comuns será melhor. Com poucas pessoas utilizando os espaços, os custos com manutenção tendem a ser menores, o que também pode influenciar no valor do condomínio.

Ao analisar todos esses aspectos fica fácil perceber que os benefícios de morar em um condomínio com poucos apartamentos são muitos, não é mesmo? Vale dizer que ao contrário do que muitos pensam essas características não estão limitadas a prédios antigos onde o cenário do mercado imobiliário era diferente, ainda existem projetos de empreendimentos novos que valorizam a exclusividade e bem-estar dos moradores, um bom exemplo é o Veríssimo Mooca, um projeto exclusivo para apenas 48 famílias, que está em uma excelente localização, e possui uma planta com ótima distribuição dos espaços.

OUTRAS NOTÍCIAS

EM DESTAQUE

Mooca, a tradição de viver bem

Bairro da Mooca representa a história de São Paulo 

CONTINUE LENDO

Vila Vertical e a sua inspiração brasileira

Um pedacinho da natureza no coração de São Paulo

CONTINUE LENDO

Industrial Chique: do Rustico ao Romantismo

Muita personalidade e estilo no jeito de morar

CONTINUE LENDO

Brooklin, um bairro repleto de inspiração

Um bairro cheio de charme, benesses e pluralidade

CONTINUE LENDO